Tucano com voo de bacurau – a candidatura de Arthur Virgílio Neto

O prefeito Arthur Virgílio Neto deveria olhar mais para a cidade que administra, ao invés de sair nessa corrida ensandecida de candidato a candidato pelo PSDB a presidente da República.

Não tem a menor chance. Ele, mais do que ninguém, sabe da impossibilidade de sustentar um projeto que não encontra eco dentro de seu próprio partido. Hoje, com atuação em áreas periféricas da legenda, após ter sido derrotado em eleições para o Senado Federal, não tem sequer o apoio de uma única liderança nacional dentre tucanos de alta ou de média plumagem.

Em sua obra de memórias, o próprio ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dispensa tratamento desprimoroso a Arthur Virgílio Neto. Cardoso, como referência de maior expressão e presidente de honra do PSDB, é quem lidera o grupo de sustentação da candidatura do governador Geraldo Alckmim ao Palácio do Planalto.

Portanto, antes de tudo, seria aconselhável que o prefeito voltasse os olhos exclusivamente para a cidade de Manaus, com problemas graves e de toda ordem, nas áreas de saúde, educação, no trânsito caótico e na situação deplorável de suas ruas, avenidas e demais corredores urbanos.

Em plano nacional, como em Manaus, ninguém é capaz de levar a sério os sonhos natimortos do tucano amazonense. Nem ele próprio, que talvez pretenda ensaiar voo de olho nas próximas eleições no Estado ou com asas batendo apenas em tal direção, certamente com todas as dificuldades de uma administração considerada abaixo da crítica.

Deixe um comentário