Olá amigos

Mais uma vez estou aqui com vocês neste encontro semanal, para conversar sobre esporte…e hoje abrimos nosso papo, mais uma vez, falando de futebol, esporte que mexe com os corações dos torcedores ou não, adeptos ou não do chamado “esporte rei” ou “esporte bretão”, sem deixarmos de relembrar a tragédia que calou o mundo.

A sina do Mengão…

Não foi uma simples derrota, foi a 12ª no Brasileiro, de virada. E, o pior de tudo, consolidada em duas falhas do goleiro Alex Muralha – 2 a 1 para o Santos. O tombo na Ilha do Urubu, ontem, domingo (26), entrou para o currículo do goleiro do Flamengo, tornando insustentável seu futuro no clube desabafando. Alex chorou no vestiário. Inconsolável, pediu perdão a alguns companheiros que se dividiam entre pena e irritação.

O cenário daquele vestiário foi definitivo para os dirigentes do Rubro-Negro: o goleiro não tem condição de ser titular no decisivo jogo de quinta-feira, contra o Atlético Junior, na Colômbia, pela semifinal da Sul-Americana.

Mas a última palavra ainda será do técnico Reinaldo Rueda.

O futuro conspira contra Alex Muralha. Até quem sentia pena do goleiro, atribuindo suas seguidas falhas a uma má fase passageira, já perdeu a paciência. O drible que tentou aplicar sobre Ricardo Oliveira, no gol de empate do Santos, não terá perdão, pela imprudência daquele que deveria ser o mais comedido de todos, justamente pelas cobranças que vem enfrentando. Alex Roberto, apesar de desvalorizado, entrará na barca de jogadores negociáveis ao fim da temporada, embora seu contrato expire somente no fim de 2020.

O encontro de craques

O ex-jogador Correa, com passagens marcantes por alguns clubes amazonenses, entre os quais o Nacional F.C., talvez
onde viveu os melhores momentos de sua carreira, me fala sobre os preparativos finais para o 4º Encontro de Craques do Futebol do Amazonas a ser realizado no domingo, dia 02 de dezembro, no Clube Municipal.

Ídolos do passado que marcaram época no cenário esportivo do AM, tanto no futebol quanto em outros esportes estarão presentes, a partir das 08h30, numa confraternização que terá como seu ponto alto o futebol aonde desfilarão craques como Dermilson, Rolinha, Amaury, Holanda, Armando, Correa, Paulinho, Russo, Jonas, Valdomiro, Fernandinho, Bendelack, Sérgio Duarte, Clóvis, Djalma, Marcão, Esquerdinha…

Além desses craques eternizados pelo futebol, estarão presentes craques do Rádio Esportivo, e da Música. O colunista que já participou de três desse evento, ratifica que trata-se de um momento inédito, aonde você terá oportunidade de conviver com seus ídolos, com cantores tradicionais e personalidades do rádio e da televisão, num ambiente puramente descontraído…quem não gostaria de abraçar, por exemplo, um Dermilson e Rolinha, Holanda e Valdomiro?

Entre os homenageados eu estarei lá e, com certeza, sairei feliz…mais uma vez!

E a tragédia que abalou o mundo!

Dia 27 de novembro de 2016, era pra ser de festa para Palmeiras e Chapecoense. Num jogo de duas alternativas, o Palmeiras com uma simples vitória no Allianz Parque, sagraria-se campeão do Campeonato Brasileiro; já a Chape, desinteressadamente o torneio nacional, estava empolgada com a disputa da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional que se aproximava, decisão que nunca aconteceu.

Dois dias depois, setenta e uma vidas foram destruídas pela imprudência da companhia aérea boliviana LaMia, que não calculou de forma satisfatória o combustível para chegar à Colômbia e deixou o avião da Chape cair nas montanhas de Antioquia.

Há exatos 365 dias, a formação Danilo; Gimenez, Marcelo, Filipe Machado e Alan Ruschel; Matheus Biteco, Sérgio Manoel, Cléber Santana (Gil), Tiaguinho (Aílton Canela), Bruno Rangel (Kempes) e Lucas Gomes; Caio Júnior se apresentava pela última vez.

O lateral esquerdo foi um dos seis que tiveram a sorte de se salvarem do acidente, ao lado do goleiro Jakson Follmann, do zagueiro Neto, do jornalista Rafael Henzel e de dois dos integrantes da tripulação, Ximena Suárez e Erwin Tumiri.

Após todas as manifestações de carinho e auxílio ao clube, restava à Chapecoense reconstruir-se para a temporada de 2018, em que teria pela frente um largo calendário. Ao todo, foram quase 30 jogadores contratados para a remontagem do elenco – quase todos eles emprestados gratuitamente pelos clubes. Indubitavelmente, eles seguem orgulhando a aprazível cidade de Chapecó.

O encontro de tribos nos esportes

A 1ª Semana da Juventude Manaus 2017, encerrada ontem, domingo (26), se encerrou neste domingo, 26/11, e foi marcada com um encontro de tribos indígenas com a exibição de esportes radicais, no Skate Park do Complexo Turístico da Ponta Negra, zona Oeste.

A Semana da Juventude foi realizada pela Prefeitura de Manaus, em parceria com o Coletivo Difusão e Conselho Municipal de Juventude (CMJ), órgão da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel).

Esportes como bmx flat & street, patins e skate street, slackline e tecido acrobático marcaram o encerramento da Semana da Juventude ao som dos DJ’s Pedro Cacheado e Carapanã.

“A 1ª Semana da Juventude foi um sucesso e o prefeito Arthur Neto pretende torná-la evento oficial da Prefeitura de Manaus. A gente procurou reunir em uma semana todas as manifestações culturais, esportivas, de saúde, empreendedorismo e educação para os jovens de Manaus”, declarou o subsecretário municipal de Juventude (Semjel), Rodrigo Guedes.

Aproximadamente mais de 3 mil pessoas participaram das atividades, entre os dias 20 a 26/11, que abordaram a temática negra com eventos culturais, por meio do Festival Até o Tucupi que este ano integrou a Semana da Juventude. Além de oficinas, ações sociais, debates em busca de políticas públicas para a juventude negra, mostras musicais e eventos radicais.

A estudante de jornalismo, Daina Solart, participou de diferentes atividades durante a semana e falou da importância de se discutir políticas para os jovens. “Muito importante, pois abrange várias vertentes e atinge pessoas que não atingiria em outros festivais e eventos. Foi muito interessante o debate sobre políticas públicas para a juventude negra, porque só assim teremos mais igualdade”, afirmou.

O presidente do CMJ, Bruno Soares explicou como surgiu o pensamento de abordar como tema políticas públicas para juventude na primeira edição da Semana da Juventude. “Tivemos a ideia de realizar a Semana da Juventude para chamar a atenção para as temáticas, como são várias, esse ano decidimos começar pela questão da consciência negra. O jovem negro na sociedade, da sua inserção nas políticas sociais”, finalizou.

Por hoje é só, e encerramos com condolências e o mais profundo respeito ao povo catarinense pela tragédia da CHAPE!!!

Deixe um comentário