Olá amigos

Olá amigos! Estamos de volta com a nossa conversa, com um pouco de atraso motivado pela falta de energia elétrica, e iniciamos com um fato interessante marcado na Seleção Brasileira e, concluindo, com nossos respeitos aos 104 anos do Galo.

O nosso time ideal

Uma pequena história, mas que ninguém esquece e que marcava o início da caminhada do vitoriosa de Tita no comando da Seleção Brasileira, que começava a ser escrita antes do jogo contra o Paraguai, pelas eliminatórias, que era essaltada por uma matéria jornalística que começava com o seguinte parágrafo:

“Hoje, 25 de março de 2017, a seleção brasileira ideal na cabeça de Tite é formada por Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.”

E só agora, quase oito meses depois, o técnico conseguirá escalar sua equipe principal, aquele que começaria a Copa do Mundo se ela começasse hoje. Os jornalistas não viram, mas esses 11 treinaram ontem, domingo (12), como titulares, no aconchegante e gelado Craven Cottage, estádio do Fulham.

As atuações coletivas e individuais desde setembro de 2016, quando Tite estreou, levaram naturalmente a essa formação. Ela está clara na cabeça dele, dos jornalistas que seguem a Seleção, e de boa parte da torcida, mas nunca foi escalada desde o início. Só em seu 17º jogo no comando, o amistoso de de amanhã, terça-feira, contra a Inglaterra, no Wembley, o treinador poderá tirá-la do papel.

– É muito importante ter todos os jogadores à disposição, e ele (Tite) pode escolher da forma que achar melhor. Será um grande desafio para nós jogar contra uma seleção muito qualificada, europeia, será muito importante na nossa preparação – avaliou o meia Coutinho, de volta.

Os desfalques, originados por uma lesão aqui, um cartão ali, impediram essa equipe de atuar junta por mais tempo. Foram só 36 minutos até aqui: 31 logo na estreia, a vitória por 3 a 0 sobre o Equador, e mais cinco diante da Colômbia, na rodada seguinte. Ou seja, no apito inicial do amistoso, os 11 ideais de Tite voltarão a jogar juntos depois de mais de um ano.

A festa de Vettel em Interlagos

O piloto da Ferrari venceu o GP do Brasil, ontem, no Autódromo de Interlagos, após superar Valtteri Bottas na largada. O finlandês da Mercedes chegou em segundo, à frente do compatriota Kimi Raikkonen, também da Ferrari. O brasileiro Felipe Massa, em sua despedida definitiva em São Paulo, foi o sétimo colocado.

O trio do pódio, contudo, foi ofuscado pelo mais novo tetracampeão da F-1. Lewis Hamilton largou dos boxes, chegou a liderar parte da prova e conseguiu finalizar a corrida em quarto lugar. Nas voltas finais, ameaçou o lugar de Raikkonen e esteve perto de terminar a prova no pódio.

Além de Lewis Hamilton, Verstappen também brilhou. É do holandês da Red Bull o novo recorde do GP do Brasil. Ele anotou o tempo de 1min11s044, superando a marca então vigente, que pertencia a Juan Pablo Montoya. Em 2004, o colombiano registrou o tempo de 1min11s473.

Com a quinta vitória na temporada, Vettel praticamente assegurou o vice-campeonato. Ele chegou aos 302 pontos, contra 280 de Bottas. Ou seja, garante a segunda colocação no Mundial de Pilotos se chegar em oitavo lugar na última corrida do ano, mesmo que o rival finlandês vença em Abu Dhabi.

DESPEDIDA

A prova marcou a despedida definitiva de Felipe Massa como piloto da Fórmula 1 em Interlagos. Com boa performance ao longo de toda a prova, ele comemorou o sétimo lugar com uma bandeira verde no cockpit até ser recebido com aplausos e o reconhecimento da equipe nos boxes. “Dei o meu melhor e o resultado final é como uma vitória para mim, ainda mais por ser na frente de todos vocês”, afirmou Massa, emocionado, ao se dirigir à torcida.

Iranduba é hepta no feminino

O resultado de um empate de 1 a 1 entre o Iranduba e o 3B deu ao Hulk da Amazônia o título de heptacampeão do Campeonato Amazonense de Futebol Feminino, o Barezão, que aconteceu na noite deste sábado (11) na Arena da Amazônia, em Manaus. Agora, o Iranduba possui sete títulos da competição: 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017.

Os dois gols foram de pênalti: Djeni abriu o placar para o Iranduba aos dois minutos de jogo. Bianca, também de pênalti, empatou aos 40 do segundo tempo. Festa da torcida do Hulk que coloriu de verde a Arena, que recebeu ao todo 3.919 torcedores.

CDC Manicoré vira líder isolado

Na rodada do masculino disputada ontem (12), na Colina, o CDC Manicoré isolou-se na liderança do certame masculino da série B, ao derrotar o Cliper por 1 a 0. Na outra partida o São Raimundo reabilitou-se vencendo o Tarumã, por 1 a 0.

Rio Negro 104 anos

Para concluir nossa coversa desta segunda (13), saudamos o Atlético Rio Negro Clube, o alvinegro da Praça da Saudade, que hoje completa 104 anos de existência e de glórias.

O Galo dos grandes títulos no futebol amazonense, no futsal, no voleibol, no basquete, na natação… de Aristofano Antony, seu primeiro presidente, de Edgard Lobão, de Theezinha Morango, de um Parque Aquático suntuoso a época a coqueluche da cidade.

Rio Negro de grandes bailes em seu Salão dos Espelhos.

Parabéns, alvinegro!

De Clóvis, Nonato, Orlando Rebelo, Paulinho, Arnaldo Santos, Pedro Hamilton, Catita…

Desculpem a falta de lembrança!

Deixe um comentário