LAVA/JATO E A ARMAÇÃO DOS FARSANTES – Texto de Edilson Martins

“Se o Lula participar vai ser uma coisa democrática, o povo vai dizer se quer ou não. A vitimização não é boa para o país e um ex-presidente”.

Assim falou Temer, com 3% de aprovação do eleitorado brasileiro.

Alckmin repete o mesmo discurso. Lembra apenas ser melhor o impedimento bem próximo da votação, de tal forma generoso que não haja tempo de transferência para o poste escolhido.

Rodriquinho, filho de César, vai na mesma linha de enrolação; quer Lula derrotado nas urnas.

Tudo de mentirinha, grandes farsantes, impecáveis trapaceiros.

Lula no poder pode retornar com ódio, conforme já sinalizou.

Ou então já está amarrado, definida as linhas gerais do Acordão, posto que o grande inimigo é a Lava/Jato?

Deixe um comentário