Gilmar Mendes critica o Poder Judiciário do Rio de Janeiro e agride o Poder Judiciário dos estados do Norte e do Nordeste

Gilmar Mendes, ministro do STF, que é objeto de reportagens das revistas Veja e IstoÉ, que circulam neste final de semana com graves acusações contra “Sua Excelência”,  ao condenar a redução do foro privilegiado concedido a parlamentares, diz que “a Justiça Criminal é uma das piores do país e não teria como julgar políticos sem sofrer interferências“.

Vejam os leitores o que disse o ministro, segundo reportagem do jornal O Globo, edição de hoje:

“— O Brasil tem um índice quase negativo de persecução criminal. Apenas 8% dos homicídios são revelados. Uma Justiça que funciona mal, uma das piores justiças e, agora, vai receber os políticos. É um tipo de populismo e uma coisa que não vai funcionar. Eu sou mau profeta, aquilo que eu falo acontece — disse Gilmar, após participar de uma reunião de encerramento dos trabalhos da Justiça Eleitoral no Rio.

— Para temas complexos, existe em geral uma reposta simples e errada. Nós estamos dando essa resposta simples e errada com a supressão do foro — criticou o ministro.

— Por que não houve investigação de crimes (dos políticos) no Rio de janeiro? Imaginem a Justiça local em todos os estados do Norte e Nordeste julgando seus políticos. O foro por prerrogativa de função é também garantia de não interferência — argumentou”.

Em razão de sua extrema gravidade, as acusações contra Gilmar Mendes nas revistas Veja e IstoÉ não podem ficar sem respostas, do próprio e do Supremo Tribunal Federal, como exigência elementar da sociedade brasileira. Vamos ver o que dirá nossa maior corte de justiça.

Deixe um comentário