Fatos que fazem História

 

A segunda-feira desta semana foi marcada por dois fatos que fazem História e que demonstram como o Brasil vem mudando a partir da Lava-Jato.

Foi homologada pela ministra Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, a chamada delação do fim do mundo, com depoimentos de 77 executivos e ex-dirigentes da Odebrecht. Neles, o envolvimento de cerca de 200 políticos e com citações que envolvem o presidente da República, Michel Temer, e outros servidores públicos nas três esferas da Federação.

Embora a ministra tenha mantido o sigilo das declarações, não haverá como segurar vazamentos que certamente chegarão aos meios de comunicação, mais cedo do que se imagina, o que é salutar, pois a sociedade brasileira precisa saber quem é quem num dos maiores escândalos de corrupção do país.

De igual modo foi preso e encontra-se recolhido a uma das celas de Bangu 9, o empresário Eike Batista, que chegou a ser considerado o homem mais rico do país e um dos maiores do mundo, acusado de pagar propina de US$ 16,5 milhões ao ex-governador Sérgio Cabral, também preso.

O que é alvissareiro é que Eike Batista manifesta-se disposto a fazer delação premiada, colaborando com a Justiça, a fim de reduzir as penas que lhe poderão ser impostas. Tem-se, desde já, um verdadeiro deus nos acuda, diante do nível e do volume de informações que Batista tem sobre os grandes escândalos de corrupção que tomaram conta do Brasil.

Até bem recentemente seria inimaginável ter na prisão ex-ministros, ex-goverandores, ex-presidentes da Câmara Federal e um dos empresários mais ricos do mundo, além de lideranças políticas e partidárias de elevada envergadura.

É o Brasil novo, o Brasil da Lava-Jato, operação que precisa ser permanentemente defendida pela população, com todo o vigor, com unhas e dentes.

Deixe um comentário